Mata Mato com zero Herbicida
10X mais econômica que outras capinas
Fornecendo ferramentas para um mundo livre de herbicidas
Eletrônica de potência avançada para o controle de ervas daninhas
Electroherb™: a alternativa não química de proteção de culturas
Eletrônica de potência avançada para o controle de ervas daninhas
Fornecendo ferramentas para um mundo livre de herbicidas
Eletrônica de potência avançada para o controle de ervas daninhas
Anterior
Próximo

A Zasso está no Top 5 de start-ups agtech

Zasso electric weeding

A Zasso tem o prazer de fazer parte das 5 maiores start-ups agtech (automação do ciclo agrícola) que impactam a indústria, entre 438 empresas. A inovação disruptiva é difícil. É nosso foco fazer a melhor transição possível dos primeiros usuários de nossa solução até uma mudança de paradigma ampla, onde a capina elétrica será aceita como o novo normal. Este é o desafio que nos impulsiona. Vamos continuar subindo!

Fonte: StartUs Insights
Link: https://bit.ly/3mHT8qF

Zasso entrega a primeira unidade do equipamento XPU na França

XPU urban electric weeding

A Zasso entregou sua primeira unidade XPU na França esta semana.

O XPU é a primeira solução de capina elétrica da Zasso para ambientes não-agrícolas na Europa, para municípios, manutenção de espaços verdes e zonas industriais. Zero produtos químicos, mas tão eficaz quanto o glifosato. Distribuído através da AGXTEND , da CNH Industrial. Graças a toda a equipe Zasso por este marco (Olivier Bouly), e a toda a família CNH/AGXTEND, especialmente Karsten Vialon, Ludovic Munoz e Kimberly Vanrobays.

O crescimento das ervas daninhas na Primavera.

Zasso brasil

O seu jardim está pronto para receber a primavera? No próximo dia 22 de setembro, a estação da primavera se inicia no hemisfério sul e com ela, é precisa se iniciar também, cuidados extras com o jardim.

Por onde começar? 

Se durante o inverno, você deixou os cuidados com o ser jardim um pouco de lado, chegou o momento de retomar esses cuidados. Comece fazendo uma limpeza de folhas secas e galhos que caíram durante os dias mais frios, uma vez que as folhas e os galhos podem dificultar a oxigenação da terra e prejudicar o solo e o crescimento das plantas.  

Outra ação importante é eliminar todas as ervas daninhas presentes no jardim, pois elas “roubam” água, nutrientes e vitaminas das plantas saudáveis.  

As ervas daninhas:  

Você deve ter percebido que durante o inverno, ou nos dias mais frios, grande parte plantas não crescem ou florescem de forma significativa e isso acontece, pois, elas entram em um estado de dormência que volta à ativa na primavera.  

Ou seja, a estação que se inicia em breve favorece o crescimento das plantas, mas também das ervas daninhas, que irão crescer com força, rapidez e se espalhando cada vez mais.

As principais ervas daninhas que surgem durante a primavera:  

Amaranthus deflexus (caruru ou bredo): uma herbácea que pode chegar até 50cm de altura e propaga-se através de sementes, se desenvolvendo com facilidade durante a primavera.   

zasso brasil

Cardiospermum halicacabum (balãozinho, sacode-padre ou olho-de-pombo): essa erva daninha pode variar de 2 a 5m de comprimento e possuí hábito trepador e gera gavinhas que se enroscam em obstáculos.  

zasso brasil

Amaranthus viridis (caruru-demancha, caruru-verde ou bredo): herbácea, com diversas ramificações e pode chegar até 100cm e sua germinação acontece principalmente na primavera e verão.  

zasso brasil

 

 

 

 

 

 

Como eliminar as ervas daninhas sem prejudicar as outras plantas?  

O IZI, equipamento de Capina Elétrica da Zasso™, foi desenvolvido para o controle efetivo de ervas daninhas em locais pontuais, ou seja, sem agredir ou prejudicar as demais, além de não fazer uso de herbicidas ou agentes químicos.

Clique aqui e conheça o IZI agora mesmo.  

Compartilhe este post!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Demonstração da Capina elétrica Urbana na cidade de Morungaba, Interior de São Paulo

capina elétrica urbana

No último dia 31/08 foi realizada na cidade de Morungaba/SP, uma demonstração do equipamento EH40 da Zasso™️, apresentando resultados eficientes na hora de eliminar as ervas daninhas dos centros urbanos. 

“Na atual situação, onde as prefeituras estão destinando muitas verbas para a saúde, a gente sabe que equipamentos de alta produtividade que oferecem, ao mesmo tempo, serviços mais duráveis e econômicos são muito necessários. A nossa tecnologia é 20 vezes mais rápida que as capinas atuais aplicadas na cidade e tem durabilidade três vezes maior do que a capina tradicional. Vale muito a pena porque é extremamente produtiva, com um custo muito baixo e de muita durabilidade. Outro detalhe importante é que, por meio de um funcionário dirigindo o caminhão ou trator e outro de controle do serviço, não existe o contato entre pessoas, ao contrário do que exige a capina manual com maior número de gente trabalhando”, finaliza Emilio Garnham. 

Saiba mais sobre a Capina Elétrica da Zasso clicando aqui.

Por que o futuro é sustentável?

Zasso Brasil

O termo sustentabilidade está cada vez mais presente na rotina da população e isso é resultado de um movimento de maior preocupação ecológica e na procura de soluções que minimizem impactos ambientais, escassez de recursos naturais e entre outros. 

O que já mudou?

Troca de combustíveis fósseis por renováveisOs combustíveis fósseis são recursos presentes na natureza e utilizados para produção de energia, como: petróleo, gás natural e carvão mineral. E qual é o problema? São combustíveis poluentes e que trazem grandes prejuízos ambientais, como a emissão de gases, que aumentam o Efeito Estufa 

Já os combustíveis renováveis, é uma produção de energia “limpa” e que não traz malefícios para o meio ambiente, como o Biodiesel – produzido a partir de óleos vegetais e o Etanol – produzido a partir dos resíduos vegetais.

Construção padrão X sustentável: grande parte de construções atuais, mantêm como premissa a sustentabilidade e isso pode ser encontrado com a preocupação em proporcionar uma maior iluminação natural, soluções de energias renováveis, utilização de materiais sustentáveis e a diminuição de impactos ambientais que a obra pode trazer para a natureza. 

Tendência DIY – Do it Yourself: o termo DIY tem ganhado grande força nos últimos anos, mas na realidade, já é utilizado desde meados de 1920. O termo tem origem inglesa e significa “Faça você mesmo”, ação que tem se tornado uma filosofia de vida para aqueles que buscam diminuir o consumo, produção de lixo e preferem reformar algo que já possuemou fazer comas próprias mãos.  

Por que a Capina Elétrica também faz parte de um futuro sustentável?

A resposta é simples: não podemos mais depender de soluções que agridem o meio ambiente e isso significa, o uso de herbicidas. Se foi o tempo em que não se pensava nos impactos que simples ações podem trazer para a natureza, saúde e para o futuro.  

¹Uso de agrotóxicos mais que dobrou em dez anos.

A Capina Elétrica da Zasso™ é aplicada com grande sucesso no Brasil e no exterior, por clientes que buscam uma alternativa ambientalmente sustentável para agroquímicos, socialmente compatível e com custos muito competitivos. 

A Zasso está impulsionando o cultivo orgânico através de seus sistemas econômicos, seguros e livres de produtos químicos. Longe vão, os dias de se preocupar com a resistência a herbicidas! Clique aqui e saiba mais.

¹ fonte: https://bit.ly/2ENxdNm 

O fim da capina química nos centros urbanos

O fim da capina química nos centros urbanos

O uso da capina química/herbicidas até pouco tempo atrás, era uma realidade em grande parte das cidades brasileiras na hora de eliminar as ervas daninhas de praças, canteiros, ruas, calçadas e jardins dos centros urbanos.

Mas, tudo começou a mudar quando e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) submeteu à consideração da população, mediante a publicação da Consulta Pública nº. 46/2006, com a regulamentação das práticas da capina química por empresas especializas. Já em 2010, a ANVISA proibiu de vez a capina química em áreas urbanas, de todo o território brasileiro.

Por que foi proibido? 

A ANVISA listou uma série de motivos para realizar a proibição do uso dos herbicidas das cidades, entre eles: 

  • Os munícipes, poderão ter contato com o herbicida, uma vez que nem todos possuem a condição de compreender os riscos e nem manterem uma distância segura do local, como animais, crianças, pessoas com deficiência e analfabetos. 
  • Os asfaltos das cidades poderão favorecer o acúmulo de agrotóxicos e água em situações de chuva. Aumentando o risco de contaminação e intoxicação por parte de pessoas, animais e natureza que estarem presentes ao redor de onde foi aplicado o herbicida. 

Prejuízos também no campo:  

¹ O uso de agroquímicos no campo atinge primordialmente os trabalhadores rurais, que manuseiam e aplicam estes compostos. A Organização Mundial de Saúde estima que ocorreram no mundo até 2000 cerca de quatro milhões de intoxicações agudas causadas por esses compostos, com cerca de 220 mil mortes por ano. Cerca de 70% dos casos registrados ocorreram em países em desenvolvimento. (JEYARATNAM, 1990, p.207). 

O que comprova o círculo vicioso presente no uso da capina química, sendo resultado da resistência das ervas daninhas, a necessidade do uso dos herbicidasquantidade e frequência de aplicação. 

E qual é a solução? 

Com a segurança como nossa principal prioridade, a Zasso está fornecendo as soluções que residentes e funcionários de municípios em todo o mundo exigem para seus planos integrados de gerenciamento de ervas daninhas. 

A linha de equipamentos para uso urbano é utilizada em áreas específicas como calçadas, canteiros de flores, calhas, paralelepípedos e praça, completamente livre de qualquer herbicida. 

  • Ambientalmente sustentável e socialmente responsável; 
  • Controla plantas resistentes;
  • Até 20x mais econômico que outros métodos.

Clique aqui e conheça a solução para os problemas enfrentados com a capina química.  

Fontes:
¹ JEYARATNAM, J. Occupational health issues in developing countries. In: Organização Mundial da Saúde. Public Health impact of pesticides used in agriculture, Geneva,207. 2000. Traduzido por OMS, 2000. 
Brasil Escola: https://bit.ly/2PUDqJq
ANVISA: https://bit.ly/3iz7gj8 

Latest News – Ecotoxicologia

Latest News

O modo de ação do processo Electroherb™ baseia-se principalmente na interrupção imediata do fornecimento de água e o fluxo de seiva do xilema e floema nas plantas a nível celular. 

Podemos comparar a sua eficácia ao de um herbicida sistêmico de amplo espectro de atuação, com a vantagem de não apresentar casos de resistência, além dos não oferecer os malefícios que as químicas apresentam para a saúde da população e natureza.  

Neste material, é possível conferir de forma completa os estudos ecotoxicológicos realizados por parceiros e institutos especializados, que demonstram menores impactos ambientais e sociais quando comparados às alternativas tradicionais. 

A tecnologia Electroherb é um método de controle de plantas invasoras eficaz, sistêmico, de amplo espectro, seguro, ambientalmente sustentável e socialmente responsável. 

Confira o conteúdo completo em: https://zasso.com/pt/home-2/noticias/latest-news/ 

Demonstração da Capina Elétrica Urbana em Atibaia/SP

Demonstração em Atibaia/SP

Mais uma prefeitura do interior de São Paulo, presenciou a atuação da Capina Elétrica para controle de plantas invasores nos centros urbanos.

Em apenas 48h o equipamento de Capina Elétrica Urbana da Zasso™, já apresenta resultados eficientes na cidade de Atibaia/SP, em parceria com a empresa NDR Insumos Biológicos, comprovando mais uma vez, o compromisso e o respeito com o meio ambiente e a população local. O fim das ervas daninhas de forma sustentável e com zero herbicidas.

Saiba mais na matéria que a prefeitura de Atibaia/SP, fez sobre o assunto! https://bit.ly/2Cfy48D

Direto do Brasil para a AlGhat na Arábia Saudita

O equipamento de Capina Elétrica Thor, tem apresentado resultados eficientes e surpreendentes na fazenda de Tâmaras Orgânicas do Sr. Mohammed S AlSudairy.

As tâmaras são conhecidas pela humanidade desde os tempos antigos, sendo cultivada pelo homem por mais de cinco mil anos. O fruto é cultivado em regiões áridas e semiáridas, com pouca ou sem chuva, se tornando uma fonte de economia extremamente importante para essas regiões.

Por este motivo, não pode competir vitaminas e minerais do solo com ervas daninhas.

Saiba mais sobre a Capina Elétrica Thor e como ela está pode auxiliar nesta realidade: clique aqui!

Citricultura e as temidas ervas daninhas

Zasso Brasil

O setor de citricultura no Brasil, ocupa grande destaque de exportação de laranja e isso por que o país, é um dos maiores produtores desta cultura no mundo. Mas existe um fator que traz preocupações e prejuízos para os citricultores: as ervas daninhas.

A citricultura tem como prioridade estabelecer um manejo adequado, a fim de minimizar custos e maximizar lucros e isso é possível através de um controle de ervas daninhas, eficaz e resistente.

As ervas daninhas na citricultura:

Essas plantas invasoras precisam ser controladas, uma vez que podem ser consideradas parasitas que retiram nutrientes, vitaminas e água do plantio, além de aumentar o risco de pragas e doenças no local.

Controlar as ervas daninhas sem deixar de lado a sustentabilidade é possível?

O método mais utilizado por muito tempo, foi a capina química, mas o uso de herbicidas tem se tonado ineficiente na maioria dos casos, já que com a utilização recorrente do herbicida, as ervas daninhas, tem apresentado grande resistência ao produto.

Além da resistência, outro fator de extrema importância é a falta de sustentabilidade presente neste método. ¹ Atualmente, pelas normas técnicas gerais para a Produção Integrada de Frutas (PIF) no Brasil, o uso de herbicidas residuais é proibido.

Diante deste cenário e realidade, são necessários adotar soluções mais sustentáveis e eficientes contra as ervas daninhas na citricultura, a fim de garantir mais produtividade, qualidade e lucros na cultura.

A Capina Elétrica na citricultura: 

A Capina Elétrica da Zasso™ conta com a tecnologia Electroherb™, que mantéespaço abaixo das árvores frutíferas sem ervas daninhas, com eficiência, segurança e sem a utilização de herbicidas. 

  • Não deixa resíduos tóxicos no solo, diferente da capina química.
  • Ao contrário da remoção mecânica de ervas daninhas, não há movimento do solo, riscos de erosão, a perturbação da estrutura é evitada e sementes inativas são protegidas.
  • Ao contrário da remoção térmica de ervas daninhas, a energia alvo afeta diretamente as raízes sem aquecer e danificar desnecessariamente o solo circundante e o meio ambiente em larga escala.

Saiba mais sobre aqui.

¹ Fonte: https://bit.ly/3f9TMrP 

Área do Operador e Representante

Esta é uma área restrita para os parceiros da Zasso. Para saber mais, entre em contato.