Fornecendo ferramentas para um mundo livre de herbicidas
Eletrônica de potência avançada para o controle de ervas daninhas
Electroherb™: a alternativa não química de proteção de culturas
Eletrônica de potência avançada para o controle de ervas daninhas
Fornecendo ferramentas para um mundo livre de herbicidas
Eletrônica de potência avançada para o controle de ervas daninhas
Capina Elétrica para Pomares e Frutas
Em favor de uma agricultura livre de herbicidas.
Anterior
Próximo

Sucesso nas operações de capina elétrica no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre

Sucesso nas operações de Capina Elétrica no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre

A tecnologia utiliza descargas elétricas controladas, para matar as ervas daninhas diretamente na raiz

Na última semana, a tecnologia da Capina Elétrica, do Grupo Zasso, pousou no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, por intermédio de nossos representantes e operadores. 

A empresa Mar Brasil, representante ZASSO, em parceria com a empresa operadora GS Ambiental, estiveram em Porto Alegre, levando a tecnologia da capina elétrica ao Aeroporto Salgado Filho. Lá, foram feitos alguns testes antes de começar de fato a aplicação, para entender qual estratégia seria utilizada. 

Foram levantados os aplicadores cerca de 10 cm do chão, evitando assim o contato com a grama, e atingindo somente as ervas daninhas. 

O processo foi o tempo todo supervisionado pelo Sr. Rene, que é Coordenador de Manutenção e pelo Engenheiro Felipe, que é Assistente de Coordenação.

Como o nosso Aeroporto (Salgado Filho), tem essa preocupação com o meio ambiente, manter a manutenção e visando a qualidade para os nossos passageiros, nós optamos por contratar a Capina Elétrica. Nós estamos muito satisfeitos com o que vimos aqui (resultados), destaca Felipe. 

A Capina Elétrica – Urbana e Rodoviária da Zasso, é totalmente livre de herbicidas, ambientalmente sustentável e socialmente responsável. Além de ser até 20x mais rápido e 10X mais econômica que outros métodos de capina.  

Consulte nossos operadores espalhados pela América Latina e solicite uma demonstração. 

Compartilhe este conteúdo!

Tecnologia brasileira é testada nos EUA

Equipamentos são utilizados pela Universidade de Oregon, para testes de controle de ervas daninhas 

Pesquisador da Universidade de Oregon, em parceria com produtores locais de avelãs e mirtilos, estão testando a capina elétrica, tecnologia brasileira desenvolvida pelo Grupo Zasso, para controlar as ervas daninhas invasivas no meio ambiente.

Essa é uma tecnologia ainda pouco conhecida lá fora, mas que vem ganhando espaço. Agora também, nos Estados Unidos.

“Além de ser moderna e segura, nossa tecnologia é ecologicamente correta. Seguindo uma tendência mundial do agronegócio, métodos cada vez mais eficazes e com menor impacto ambiental devem ser implantados em fazendas de todo o mundo”, destaca o co-CEO da marca, Sérgio Coutinho.

Marcelo Moretti, pesquisador e professor de horticultura da Universidade de Oregon, foi quem iniciou os testes no mês passado, como parte de um projeto de três anos para avaliar a eficácia do controle elétrico de ervas daninhas.

“Suspeito que os produtores irão adotar isso como uma ferramenta adicional para o controle de ervas daninhas, especialmente para aquelas resistentes a herbicidas”, disse Moretti.

Para Moretti, é importante encontrar mais ferramentas não químicas para controlar ervas daninhas resistentes a herbicidas. As ervas daninhas tendem a ficar mais resistentes com tantos produtos químicos sendo aplicadas nelas, anos após anos. É como tomar antibiótico, se você tomar muitas vezes, cada vez você vai precisar aumentar a dose, e, nessa altura está o perigo, se tratando de herbicidas. Quando um campo de ervas daninhas é pulverizado ano após ano com um único herbicida, as plantas mais fracas morrem, mas algumas plantas naturalmente mais fortes sobrevivem, se reproduzem e passam seus traços resistentes para as próximas gerações.

Os testes começaram em dois pomares de avelãs, onde o azevém italiano resistente a herbicidas é um problema grave. Moretti também trabalhará com um cultivador de mirtilo para testar a eficácia do controle elétrico em ervas daninhas perenes, como a trepadeira, um membro da família ipomeia.

O equipamento utilizado é o modelo EH30 Thor. O sistema do Grupo Zasso gera uma corrente de alta tensão que é aplicada à planta por meio do contato com uma barra metálica. Conforme a alta voltagem passa pela planta em direção às raízes, a resistência elétrica gera calor, levando à ruptura da membrana celular e à morte da planta.

O professor acredita que a tecnologia será amplamente aplicável em árvores frutíferas e nozes, lúpulo, vinhas e outras culturas. Podem ser utilizados diversos tamanhos de unidades equipadas com tecnologia, como o modelo Electroherb, que manobra facilmente em colinas e em filas estreitas.

Durante os testes, a equipe de Moretti testará a eficácia do método em diversos tipos, densidades e idades de ervas daninhas, vários categorias de solo, em vários climas e com diferentes estresses.

Leia mais sobre este assunto acessando a matéria da Capital Press, Americana.

Compartilhe este conteúdo!

Aplicação de Capina Elétrica na cidade de Treze Tílias/SC foi um sucesso

Sucesso no tratamento de Capina Elétrica na cidade de Treze Tílias/SC

Resultados aparentes já no segundo dia de aplicação!

Por intermédio da empresa Mar Brasil, operador master ZASSO, esteve presente na cidade de Treze Tílias, em Santa Catarina, em operação da capina elétrica urbana. 

Foram feitos 6 km por dia, sendo o contrato de 30 km linear. Na ocasião o prefeito da cidade, Rudi Ohlweiler, acompanhou todo o processo de aplicação da capina elétrica, e já sinalizou que pretende retornar com a prestação de serviço no mês de agosto e setembro. 

A eficiência da capina elétrica se mostra comprovada, já que o rendimento dela é de até 7 km por dia, gerando uma economia de até 50% que a capina tradicional.

Nós buscamos essa iniciativa, de trazer algo novo para a nossa cidade, que é a capina elétrica. Onde não agride o meio ambiente, a durabilidade dessa limpeza é muito maior do que a capina convencional. É um trabalho onde você nota a diferença de um dia pro outroRecomendo 100% a Capina Elétrica, para quem quer resultados, para quem quer trabalhar de acordo com o meio ambiente e ter uma empresa séria ao seu lado. Por isso que eu recomendo a capina elétrica. Silvio Zang – Chefe de gabinete da cidade de Treze Tílias

A Zasso criou a capina elétrica, uma tecnologia exclusiva, que controla ervas daninhas através de descargas elétricas controladas, de alta tensão, eliminando a praga direto na raiz! 

Anterior
Próximo

Compartilhe este conteúdo!

Controle de ervas daninhas pode ser sustentável

Controle de ervas daninhas pode ser sustentável

Capina elétrica da Zasso Group erradica as plantas invasoras sem causar efeitos a fauna e a flora e nem ao solo da propriedade

Produzir com qualidade e alta produtividade respeitando o meio ambiente é a missão para os produtores brasileiros que desejam perpetuar sua atividade por muitos anos.  Para auxiliar nesta árdua tarefa, a adoção de novas tecnologias, ferramentas e produtos que auxiliam esse processo é fundamental. A Zasso Group possui uma dessas soluções, a capina elétrica para controle das ervas daninhas, uma dor de cabeça em muitas fazendas. Para comprovar que a empresa oferece realmente um equipamento ecologicamente correto, o grupo realiza constantemente estudos ecotoxicológicos.

Ainda pouco conhecido e explorado, esse estudo não é algo tão novo. Estima-se que o termo ecotoxicologia foi criado em 1969 pelo toxicologista francês René Truhaut. O termo é um dos sub-ramos da biologia e ramo da ecologia – e estuda os efeitos e as influências de agentes tóxicos sobre diversos níveis de organização biológica: celular, individual, populacional, da comunidade e do ecossistema.

Segundo Sérgio Coutinho Co-CEO da Zasso, a companhia realiza voluntariamente as pesquisas a fim de investigar possíveis efeitos secundários em organismos não alvos da nossa tecnologia no solo. “Os ensaios de campo são conduzidos rotineiramente pelos nossos parceiros e instituições renomadas e especializadas neste tipo de estudo”, destaca.

Boa fauna do solo = produtividade

A matéria orgânica do solo, que contém a maioria das reservas de Nitrogênio para a nutrição das plantas, bem como uma larga proporção do Fósforo e Enxofre, provém dos restos das plantas, dos resíduos e excrementos de animais. Assim, desempenha um papel importante e bem conhecido na manutenção da fertilidade das terras e na recuperação das mesmas.

A abundância de minhocas, Lumbricidae, no solo por exemplo, indica a boa qualidade deste. Pois elas incorporam os detritos vegetais que caem sobre a terra em seu interior até 15-20 cm de profundidade através dos canais que abrem e que facilitam a atuação microbiana. 

Um dos primeiros testes realizados pela Zasso Group foi para investigar exatamente os efeitos da sua tecnologia Eletroberb sobre o nível populacional de minhocas e de Calembôlas, Collembolas e, em um local de abundância desses organismos. As amostras desse estudo foram coletadas antes da capina elétrica e quatro semanas depois de sua realização. Os resultados apontaram que não houve alteração significativa nesses organismos após o uso da ferramenta.

“O baixo nível toxicológico dessa solução ocorre principalmente nesse caso pelo fato de grande volume de solo que serve de condutor e dissipa a energia minimizando a corrente e a diferença de potência enfrentadas por seres vivos de menor porte”, explica Coutinho.

A multinacional possui diversas certificações que garantem a sustentabilidade da tecnologia. “Com certeza estamos oferecendo ao produtor brasileiro uma opção com alta tecnologia e pesquisa agregada, e que além de ser sustentável frente ao uso de herbicidas e outros produtos para a eliminação das plantas invasoras também entrega resultados”, finaliza o executivo da Zasso Group.

Zasso Group AG – É uma empresa sediada na Suíça, que tem como missão fornecer tecnologias seguras, eficientes, viáveis e necessárias para um mundo livre de herbicidas. A companhia remodelou o paradigma mundial de capina. Originalmente desenvolvida no Brasil, a tecnologia patenteada é sistêmica, controlando os sistemas aéreos e radiculares das plantas. Possui escritórios em Zug (Suíça), Indaiatuba (Brasil), Aachen (Alemanha) e Paris (França). Mais informações podem ser encontradas no site corporativo: www.zasso.com

Compartilhe este conteúdo!

Parceria entre a Zasso, EMBRAPII e SENAI para projeto de pesquisa se inicia no mês de março

Parceria entre a Zasso, EMBRAPII e SENAI para projeto de pesquisa se inicia no mês de março

O Grupo Zasso em parceria com o Instituto SENAI de Inovação em Soluções Integradas em Metalmecânica,deram início neste mês a um projeto de pesquisa em visão computacional embarcada. Esse é um avanço tecnológico muito inovador e importante. 

O intuito é aumentar a eficiência de processos na agricultura, por meio de redução de potência e do aumento da precisão na capina elétrica. 

Segundo Guilherme Rinzler, Gerente de Fomentos e Patentes do Grupo Zasso, “o SENAI veio para somar – com ele, teremos mais braços para desenvolvimento e pessoas qualificadas aliadas ao nosso P&D”, e complementa,” e a EMBRAPII (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), é uma empresa que fomenta inovação em todo o Brasil”. 

O Instituto SENAI de Inovação, foi criada para ser uma ponte entre o meio acadêmico e as necessidades do empresariado nacional. Seu foco de atuação é a pesquisa aplicada, o emprego do conhecimento de forma prática, no desenvolvimento de novos produtos e soluções customizadas para as empresas ou de ideias que geram oportunidades de negócios. 

Já a EMBRAPII é uma organização que apoia instituições de pesquisas tecnologias, e fomentam a inovação da indústria brasileira. 

Com tanta parceria, força e inovação, a agricultura está prestes a dar um grande salto em termos tecnológicos. 

Compartilhe este conteúdo!

Retomada das operações da capina elétrica em Manaus/AM

Zasso

A Zasso possui um grande grupo de representantes e operadores espalhados pelo mundo, todos comprometidos a fornecer ao mercado os módulos e tecnologias de capina elétrica mais seguros, robustos e viáveis. 

Na cidade de Manaus, no Amazonas, somos representados pela MAMUTE, empresa especializada em terceirização de serviços, como: conservação e limpeza de empresas e condomínios. 

Recentemente nosso time técnico esteve presente na cidade de Manaus, no Amazonas, treinando a nova equipe da empresa Mamute, que voltaram com as suas operações de Capina Elétrica, junto a nova gestão do novo prefeito.

A Capina Elétrica é o jeito mais eficiente e econômico para acabar com as ervas daninhas, além de ser 100% sustentável, por não utilizar química. Saiba mais!

Compartilhe este conteúdo!

Área do Operador e Representante

Esta é uma área restrita para os parceiros da Zasso. Para saber mais, entre em contato.