Fornecendo ferramentas para um mundo livre de herbicidas
Eletrônica de potência avançada para o controle de ervas daninhas
Electroherb™: a alternativa não química de proteção de culturas
Eletrônica de potência avançada para o controle de ervas daninhas
Fornecendo ferramentas para um mundo livre de herbicidas
Eletrônica de potência avançada para o controle de ervas daninhas
Capina Elétrica para Pomares e Frutas
Em favor de uma agricultura livre de herbicidas.
Anterior
Próximo

Resultados comprovados – Capina Elétrica em rodovias

Em meados de janeiro, foi realizada uma demonstração de Capina Elétrica, na cidade de Ourinhos/Sp, para a Concessionária Auto Raposo Tavares (CART).  Após a aplicação, foi feito um minucioso acompanhamento de resultados, por um período de um mês. Abaixo você confere os resultados:   

Nas imagens acima, é possível ver o resultado de coloração no mato, uma faixa mais escura, já no primeiro dia, logo após a aplicação. 

Nos dias seguintes os matos já estão mortos, em sua grande maioria, e a coloração amarelada é evidente. Por fim, 30 dias depois, as ervas daninhas eliminadas, já feita a roçada e a limpeza do local. 

A manutenção nesse tipo de cenário se faz muito importante, já que as ervas daninhas costumam crescer em acostamentos e sarjetas, e resultam em uma grande dificuldade para o escoamento de água da chuva, podendo ocasionar a derrapagem do carro, por conta da aquaplanagem, além de outros agravos.  

A Capina Elétrica – Urbana e Rodoviária da Zasso, é totalmente livre de herbicidas, ambientalmente sustentável e socialmente responsável. Além de ser até 20x mais rápido e 10X mais econômica que outros métodos de capina. 

Consulte nossos operadores espalhados pela América Latina e solicite uma demonstração. 

Compartilhe este conteúdo!

Qual o futuro da soja no Brasil?

Zasso

Qual o futuro da soja no Brasil?

Por Sergio de Andrade Coutinho Filho*

Por um lado, a soja é uma cultura de extrema relevância para a economia, para a segurança alimentar mundial e, sim, para o meio ambiente. Por outro, essa cultura apresenta custos econômicos, sociais e ambientais. Entretanto, com avanços tecnológicos os benefícios se ampliarão enquanto os custos serão controlados.

A magnitude do impacto econômico é inquestionável. O Brasil é o segundo maior produtor de soja do mundo, representando o maior faturamento da agricultura brasileira de R$ 175 bilhões em 2020 e empregando mais de 30 milhões de brasileiros segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Ela representa insumo básico para a indústria alimentícia, sendo matéria prima para a produção de óleos e rações, além de ser o maior item de exportação do Brasil, acima de itens como Petróleo e Minério de Ferro.

É possível argumentar que, contra intuitivamente, a soja contribui não só para a segurança alimentar, mas para o meio ambiente. Por ter alta densidade calórica (produzir muitas calorias por hectare), ela permite plantar menos e alimentar mais. Possibilita também, inclusive, maior eficiência na produção de proteínas animais, ao reduzir a necessidade de pastagens e de outros cultivares menos produtivos. Desta maneira, indiretamente, contribui para conter a pressão global por desmatamento e promove o combate à fome.

Todavia, mais de 95% da soja plantada no Brasil é transgênica, e mais de 80% das transgenias são relativas total ou parcialmente à resistência a herbicidas, em especial o glifosato, de acordo com a CropLife Brasil (CLB), associação que reúne especialistas, instituições e empresas. Apesar de não existir evidências de que a transgenia em si apresente riscos significativos, o uso deste herbicida, considerado sine-qua-non (extremamente importante) para o manejo da cultura, está ligado a danos significativos à saúde e ao meio ambiente. Estes danos foram tema de processos bilionários contra indústrias químicas nos Estados Unidos e da proibição do seu uso em vários países europeus e asiáticos.

Avanços tecnológicos como a capina elétrica, permitem o controle de plantas invasoras que competem com o cultivar por nutrientes, sol e água, sem o uso de qualquer herbicida químico, além de atuar com eficácia em plantas resistentes à herbicidas e permitir certificação orgânica. Essa tecnologia cresceu até 100% ao ano na última década, já é distribuída por grandes players do mercado de máquinas agrícolas e o teve seu custo por hectare reduzido ano a ano, se tornando cada vez mais economicamente competitiva com os métodos convencionais.

Em breve, veremos essa (e outras) tecnologia promovendo uma soja ainda mais economicamente viável, de maneira socialmente responsável e ambientalmente sustentável. Ainda mais benefícios e menores custos, ao agricultor, à economia, ao meio ambiente e aos consumidores.

*CEO da Zasso Group

Compartilhe nas redes sociais

Produtos químicos no ambiente urbano e seus danos à saúde

zasso brasil

ANVISA PROÍBE UTILIZAÇÃO DE CAPINA QUÍMICA EM ÁREAS URBANAS 

Os riscos à saúde que esse tipo de produto gera, são extremamente nocivos 

A Capina Química, que utiliza veneno como meio controlador de pragas, é proibida em ambientes urbanos pela ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, desde 2018. 

Durante a aplicação de um produto agrotóxico, deve o trabalhador utilize equipamentos de proteção. Em áreas urbanas, os moradores e transeuntes poderão ter contato com o veneno, sem que estejam com os equipamentos de proteção necessário, o que pode comprometer a saúde dos mesmos. 

Outro fator que deve ser considerado, é que em áreas urbanas, é comum os solos terem péssima manutenção, e por conta disso, sofrerem compactação ou serem asfaltados, isso favorece o acúmulo de agrotóxico e de água nas suas camadas superficiais. Em situação de chuva, pode ocorrer a formação de poças e retenção de água com elevadas concentrações do produto, criando uma fonte potencial de risco de exposição para adultos, crianças, flora e fauna existentes no entorno. 

Com isso, a Capina Elétrica se tornou a mais nova, confiável e 100% orgânica, maneira de se exterminar pragas, como ervas daninhas

A Capina Elétrica – Urbana e Rodoviária da Zasso, é totalmente livre de herbicidas, ambientalmente sustentável e socialmente responsável. Além de ser até 20x mais rápido e 10X mais econômica que outros métodos de capina. 

Consulte nossos operadores espalhados pela América Latina e solicite uma demonstração.

Compartilhe esse conteúdo!

Demonstração de Capina Elétrica, no litoral sul paulista, para prefeituras locais

Zasso brasil

Demonstração de Capina Elétrica no litoral sul paulista, para prefeituras locais

O Grupo Zasso possui representantes e operadores no mundo inteiro, e no caso da Praia Grande não é diferente. O nosso representante da empresa Mar Brasil, solicitou uma demonstração da  Capina Elétrica, para representantes da prefeitura.
Neste cenário onde foi realizado a aplicação, as ervas daninhas costumam ter grande facilidade para crescerem e se propagar, pois, trata-se de uma região abaixo de serra, onde há muita vegetação e umidade.

A Mar Brasil reuniu diretores e secretários da prefeitura, interessados em ver de perto, como nossa tecnologia age diretamente na raiz.

O resultado da aplicação foi excelente! Agora, confira abaixo os resultados 5 dias depois. 

Conheça nosso time de operadores que prestam serviço da capina elétrica, e adquira essa tecnologia para controlar os matos indesejados das cidades. 

Área do Operador e Representante

Esta é uma área restrita para os parceiros da Zasso. Para saber mais, entre em contato.